10 tipos de pessoas tóxicas a evitar nas nossas vidas

Mas mesmo a evitar a todo o custo, dado o impacto altamente negativo que têm no trabalho, na sociedade e até nas próprias famílias. Se pessoas tóxicas fazem mal a si mesmas, imagine aos outros.

Texto de Ana Pago | Fotografias da Shutterstock

MENTIROSAS

Intoxicam todos os que se encontram no seu raio de ação, na medida em que vão espalhando inverdades sobre uns e outros a um ponto em que já ninguém sabe naquilo em que acreditar. E quanto mais compulsivas, mais tóxicas se tornam.

INVEJOSAS

Não só nunca estão contentes com o que conquistam – é sempre pouco –, como são incapazes de ficar genuinamente felizes com o que os outros alcançam – é sempre muito. A haver coisas boas, que lhes calhem todas a elas. Os demais que se lixem.

ARMADAS EM VÍTIMAS

No seu entender, há sempre alguém a quem deitar as culpas pelos seus erros, nem que sejam os pais por não as terem amado devidamente na infância (dizem elas). Nunca se responsabilizam pelo que fazem. Se ainda não se viraram contra si, está cheio de sorte.

ARROGANTES

São pessoas altivas, emproadas, que se julgam mais do que os outros e têm a mania de que sabem tudo, então tendem a intimidar qualquer um – sobretudo se acharem que lhes pode fazer sombra. Não confundir com autoconfiança, porque não tem nada a ver.

RESSABIADAS

A sensação que dá, quando estamos perto delas, é a de que são uma espécie de buraco negro que nos suga a força vital e a criatividade. E isto porque se trata de pessoas constantemente amargas, despeitadas, rancorosas, que se alimentam da energia alheia.

CONTROLADORAS

Na verdade, todas aquelas demonstrações de domínio têm por base uma insegurança extrema, mas saber isso não faz com que seja mais fácil conseguirmos dar a nossa opinião ou sermos ouvidos nas nossas ideias. Não quando elas já parecem saber tudo.

MAUS-CARATERES

Conhece alguém que atraiçoa os outros sem nenhum problema de consciência? Que os usa em proveito próprio e fomenta intrigas a torto e a direito? Pois há boas hipóteses de essa pessoa não ter integridade e ser desonesta. Os fins justificam os meios, defende.

COBIÇOSAS

Mudar para melhor é natural no ser humano e um ótimo incentivo para se trabalhar por objetivos cada vez mais elevados. Mas e se alguém, de repente, quiser tudo, inclusive o que é dos outros? E se ficar cego para os valores que nos regem? Nada bom mesmo.

VENENOSAS

Para elas, qualquer pormenor serve para falarem da vida dos outros. E então se forem truculentos tanto melhor, não importa que sejam inventados ou possam destruir a pessoa em causa. No fundo, fá-las sentirem-se poderosas, o resto são danos colaterais.

SENTENCIOSAS

É uma palavra pomposa para referir aqueles que não se coíbem de julgar os outros sem conhecerem (nem procurarem conhecer) as suas razões. E de caminho ainda atiram umas quantas pedras para os deixarem um pouco mais em baixo do que os encontraram.