10 truques para parar de procrastinar (de preferência ainda hoje)

Atacar a loiça suja na cozinha? É melhor ir ver se há e-mails urgentes. Lavar as janelas? Talvez depois de montar o sofá novo que acabou de chegar. Que atire a primeira pedra quem nunca caiu em procrastinação. A não confundir com preguiça, já que o procrastinador cumpre metas de trabalho desde que não seja o que tem de fazer no momento.

Texto de Ana Pago | Fotografias da Shutterstock

NÃO RECEIE ERRAR

Muitas pessoas procrastinam porque exigem tanto de si mesmas numa tarefa que acabam com receio de enfrentá-la. Não fique à espera de ter a ideia mais perfeita do mundo para começar: faça com qualidade e vá melhorando a partir daí.

APLIQUE A REGRA DOS 5 MINUTOS

E então avance com toda a confiança. Por mais ingrata ou assustadora que uma tarefa nos pareça, ela perde forçosamente parte dessa carga se decidirmos que só a vamos fazer durante cinco minutos. Se ao fim desse tempo ainda se sentir motivado, continue por mais cinco minutos.

CRIE O SEU RITUAL DE EXECUÇÃO

Parece difícil, mas trata-se simplesmente de descobrir aquilo que o deixa motivado e aproveitar esses picos para trabalhar a sério no que tem para fazer. Pelo meio, não se esqueça da regra n.º 1: conclua com qualidade e dentro do prazo e depois, se sobrar tempo, aprimore.

ESTABELEÇA PRIORIDADES

Por maior que seja o fluxo de trabalho, há que saber distinguir o que não pode, de modo algum, ser adiado das coisas menos urgentes ou importantes. Avaliar constantemente os custos daquilo que atrasamos permite evitar prejudicar relações pessoais e carreiras.

MANTENHA UMA AGENDA REALISTA

E organizada, impondo prazos a si mesmo. Sirva-se de post-its e to do lists para lembrá-lo do que tem de ser feito impreterivelmente. Desenvolva a sua própria disciplina e não subestime o tempo de que necessita para executar cada tarefa, não vá dar-se o caso de perder terreno para o caos.

DESDOBRE O TRABALHO

A ideia é ficar com tarefas menores e mais simples, porque a partir do momento em que despachar a primeira torna-se mais fácil realizar as seguintes. Aos poucos, quase sem se dar conta, o bicho-de-sete-cabeças ficará reduzido a bichinhos nada difíceis de enfrentar.

PROCURE O LADO POSITIVO DAS COISAS

É um facto consumado: nem todos afazeres diários são prazerosos e haverá sempre uns a darem-nos mais dores de cabeça do que outros. Ainda assim, manter uma atitude otimista em relação à tarefa, qualquer que ela seja, é meio caminho andado para não se pôr a engonhar.

ARRUME A SECRETÁRIA

Por incrível que pareça, a organização não só não mina a criatividade pessoal como o ajuda a manter o foco na tarefa, talvez por ter menos coisas a distraí-lo ao alcance da vista. Escusado será dizer que quanto mais depressa terminar, mais depressa fica livre para aproveitar o tempo como bem entender.

ESTRUTURE

Dado que procrastinar é diferente de preguiçar – os procrastinadores realizam tarefas difíceis e importantes desde que isso os desvie de outras que consideram piores –, o truque é estruturar. Coloque projetos que pareçam significativos e urgentes no topo da lista de afazeres, de modo a executar as tarefas válidas mais abaixo.

RECOMPENSE-SE

Por último a cereja no topo do bolo, largamente merecida por não ter vacilado quando tudo indicava o contrário: recompense-se. Pode ser uma ida ao cinema depois do trabalho, cinco minutos de pausa a ver sapatos no eBay ou uma sesta no sofá caso a manhã a escrever a tese tenha sido produtiva. Quanto mais desejada a recompensa, maior a motivação para retomar a tarefa em mãos. Talvez amanhã…