7 sinais de falta de saúde que as suas mãos podem estar a dar-lhe

Texto de Ana Pago | Fotografias da Shutterstock

Se calhar até nem é nada de grave, não se enerve. Ainda assim, sintomas persistentes que não sejam habituais em si justificam uma ida ao médico.

UNHAS QUEBRADIÇAS

São o terror de quem gosta de umas mãos bem tratadas, porém a questão estética nem é o pior de se ter as unhas sempre a partir: podem significar insuficiência de cálcio ou ferro, de proteína (quando racham), de zinco (um agente anti-inflamatório que aumenta a imunidade), de biotina (que atua na formação de unhas, cabelo e pele) ou de vitaminas A e C (na origem do efeito casca de ovo).

PALIDEZ EXTREMA

Há quem tenha a pele translúcida por natureza sem que tal traduza carências de ferro no organismo, da mesma forma que certas pessoas têm a pele corada e falta de ferro. Seja como for, alertam os especialistas, palidez extrema acompanhada de fadiga pode ser um sinal de anemia. Cuja origem, por sua vez, deve ser investigada para se saber ao certo que patologia está a fazer cair o número de glóbulos vermelhos no sangue.

PALMAS SUADAS

Acontece a todos em doses controladas, sobretudo nos momentos de maior ansiedade ou prática de exercício físico intenso – até aqui não há razões para alarme. Contudo, se perceber que as mãos já transpiram a um ponto em que lhe custa a abrir frascos e garrafas, pode querer dizer que sofre de hiperidrose. E sim, é uma doença com causas hereditárias na maioria das vezes, contudo pode também indiciar diabetes, doença cardíaca ou ansiedade.

POUCA FORÇA

Além de se tratar de um indicador bastante fiável da idade biológica de um indivíduo, estudos científicos sugerem ainda que a força das mãos é um bom medidor da condição cardíaca, e até mesmo do risco de cada um de nós poder vir a sofrer de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral. Falhas repentinas de força merecem, naturalmente, uma atenção redobrada.

ECZEMA

Em traços muito resumidos, é uma inflamação aguda ou crónica na pele, por vezes bastante dolorosa – com a pele áspera das mãos a abrir em erupções, golpes e bolhas que não param de arder nem com todo o creme hidratante do mundo. O maior problema, ao nível do diagnóstico, passa por a pessoa não ter consciência de que o eczema é já o sistema nervoso a dizer-lhe que tem demasiada ansiedade acumulada, ao ponto de estar a somatizar transtornos emocionais no corpo.

TREMORES

São bastante mais frequentes do que pensamos e há-os de diferentes tipos, incluindo os decorrentes de um dia stressante, fatigante ou regado a cafeína. Ainda assim, não minimize essas tremuras que eventualmente tenha andado a sentir na mão sem primeiro perceber se também as tem em repouso – podem ser um sinal precoce da doença de Parkinson, de esclerose ou outro mal neurodegenerativo. Na dúvida, é sempre melhor consultar o seu médico.

DEDOS INCHADOS

A par das mãos frias o tempo todo, podem muito bem ser sinal de que a pessoa sofre de hipotiroidismo, doença crónica caracterizada pela insuficiente produção hormonal pela glândula da tiroide, que afeta especialmente mulheres a partir dos 30 anos e está na origem, se não tratada, de problemas de saúde como obesidade, dor nas articulações, infertilidade e doença cardíaca. Já uma tiroide hiperativa (hipertiroidismo) manifesta-se por mãos secas e/ou pele avermelhada.