A incerteza ajuda-nos a aprender, diz a ciência

Investigação indica que o cérebro se adapta ao ambiente e determina em que momento vale mesmo a pena aprender.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia iStock

Passamos a vida à procura de estabilidade e pouco fica para o acaso, mas a verdade é que o nosso cérebro beneficia de uma certa volatilidade. É esta a conclusão de um estudo da Universidade de Yale, que garante que a incerteza ajuda a estimular o conhecimento.

A pesquisa diz que existe mais atividade no cérebro quando a situação que estamos a viver não tem um resultado previsível.

Podemos deixar de tentar controlar tudo e começar a perceber a importância de ir aprendendo ao longo do caminho.

«A descoberta mais importante talvez tenha sido que o funcionamento do nosso cérebro e a nossa habilidade para aprender não estão «fechados» mas adaptam-se de acordo com o à-vontade no ambiente», diz à Quartz, Daeyeol Lee, professor de Neurociência em Yale e responsável pelo estudo.

O nosso cérebro não está a aprender a toda a hora. Em vez disso, determina em que momento «vale a pena e que tipo de aprendizagem é mais benéfica», explica Lee. Por isso, podemos deixar de tentar controlar tudo e começar a perceber a importância de ir aprendendo ao longo do caminho.