A tentar engravidar? Ciência revela os melhores meses e horas para o sexo

Uma gravidez é das etapas mais desejadas na vida de um casal, embora nem sempre chegue quando queremos (se é que alguma vez chega, de todo). Está na altura de pôr esse despertador a tocar alto e bom som.

Texto de Ana Pago | Fotografias da Shutterstock

Desde medir a temperatura basal do corpo para vigiar a ovulação até embarcar numa dieta de fertilidade validada por Harvard (à base de peixes gordos, aves, nozes, cereais integrais, fruta fresca e legumes), deve haver pouca coisa que os casais não estejam dispostos a fazer por uma gravidez há muito desejada.

Se calhar só ainda não sabiam que o despertador que têm na mesa-de-cabeceira também os ajuda a aumentar as hipóteses de sucesso, a avaliar por um estudo de cientistas suíços do Hospital Universitário de Zurique, publicado no jornal científico Chronobiology International, que revela que ter sexo antes das 7h30 pode ser o boost de que precisam para dar positivo no teste.

O sémen produzido às primeiras horas da manhã contém os valores mais elevados de concentração espermática, contagem total de espermatozoides e morfologia normal.

Isto porque o sémen produzido às primeiras horas da manhã contém os valores mais elevados de concentração espermática, contagem total de espermatozoides e morfologia normal, descobriram os investigadores, após analisarem 12 245 amostras de esperma de 7068 homens, dos 25 aos 40 anos, recolhidas pelo Departamento de Endocrinologia Reprodutiva do hospital entre 1994 e 2015.

«A qualidade do sémen masculino varia de acordo com os ritmos circadiano [relógio biológico de 24 horas, relacionado com a luz, que regula o sono e outras funções do organismo] e circanual [ritmo que dura um ano e corresponde ao movimento de translação da Terra em volta do sol]», explica a autora principal do estudo, Brigitte Leeners, especialista em medicina psicossomática, obstetrícia e ginecologia.

Outro fator que reforça a potência dos espermatozoides são os meses de primavera no hemisfério norte.

Além do relógio interno dos próprios espermatozoides, diz, outro fator que reforça a sua potência natural são os meses de primavera no hemisfério norte – março, abril e maio –, altura em que o tamanho, a forma e a capacidade reprodutiva estão no auge.

«Nestes momentos em que o sémen é de máxima qualidade, a recolha tanto pode ser usada para melhorar a fertilidade natural como a fertilização resultante de técnicas medicamente assistidas», sublinha a investigadora do Hospital Universitário de Zurique.

Passado maio, a concentração de espermatozoides vai diminuindo ao longo do verão.

Passado maio, a concentração e o número total de espermatozoides diminuem significativamente ao longo do verão, concluem os cientistas, cientes da complexidade assim acrescida ao processo de engravidar.

Sobretudo para quem que nunca teve, à partida, a vida facilitada em matéria de reprodução. Neste ponto, os especialistas estimam que a infertilidade masculina seja causa única de insucesso em 20 por cento dos casais e contribua ainda para problemas em 30 a 40 por cento de outros casos.

E uma vez que lhe falamos de sexo, veja na fotogaleria o que os especialistas aconselham aos futuros pais para que o tenham em quantidade, com qualidade.