Aplicação para smartphone pode detetar casos de anemia

Uma fotografia tirada às unhas consegue medir os níveis de hemoglobina no sangue e, através de um algoritmo específico, perceber se tem anemia.

Texto de Alexandra Pedro | Fotografia Shutterstock

A anemia caracteriza-se pela diminuição do número de glóbulos vermelhos no sangue ou pela escassez de hemoglobina no sangue. Estima-se, de acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde, que 15 por cento da população mundial sofre desta patologia. Em Portugal, os últimos números apontam para 20 por cento.

No entanto, um relatório elaborado pela Anemia Working Group Portugal – Associação Portuguesa para o estudo da Anemia indica que a grande maioria (84 por cento) ignora ter anemia. Ainda assim, este desconhecimento pode estar prestes a mudar.

Uma equipa de investigadores está a desenvolver uma aplicação para smartphones que pretende detetar casos de anemia através de uma fotografia. Segundo um artigo publicado na revista Nature Communications, a análise é feita por um algoritmo que consegue calcular a concentração de hemoglobina no sangue, através de uma imagem das unhas das mãos. Em poucos segundos os utilizadores vão conseguir saber os resultados.

Para já, a aplicação, ainda em fase de testes, mostrou bastante sensibilidade e elevados níveis de precisão.

O objetivo dos investigadores é que este processo possa substituir os exames laboratoriais feitos atualmente, em que são avaliados os níveis e as características dos glóbulos vermelhos, hemoglobina e ferro no sangue.

«Este é um aplicativo independente que pode olhar para os níveis de hemoglobina sem a necessidade de tirar sangue», começa por dizer Wilbur Lam, um dos investigadores envolvidos na inovação, à Futurity. Para já, a aplicação, ainda em fase de testes, mostrou bastante sensibilidade e elevados níveis de precisão.

Saiba que as causas relacionadas com a anemia podem ser várias. Entre as mais comuns estão a falta de ferro, doenças crónicas ou intestinais, atividade física intensa e hereditariedade. Também a menstruação, a gravidez, o alcoolismo e o uso de alguns medicamentos podem ser fatores a considerar.

Nas fases mais avançadas desta doença podem verificar-se alguns sintomas comuns, tais como fadiga, palidez, dores de cabeça, depressão, tensão arterial baixa, respiração acelerada ou perda de apetite.


Veja também:

«Tenho uma anemia que está a afetar a minha qualidade de vida. Que médico devo consultar?»