Beber chá (com cafeína) durante a gravidez pode ser prejudicial para o bebé

Os chás que contêm cafeína – como o chá verde ou preto – podem apresentar mais riscos para o feto, no que diz respeito ao seu desenvolvimento. Novo estudo realizado pela University College Dublin, na Irlanda, analisou a situação de 941 mães.

Texto de Alexandra Pedro | Fotografia Shutterstock

Vários estudos já realizados indicam que o consumo de cafeína durante a gravidez pode ser prejudicial para o bebé. Agora, um novo estudo realizado pela University College Dublin, na Irlanda, acrescenta que o chá com cafeína também pode ter efeitos negativos no que diz respeito ao peso do bebé e à idade gestacional. Ou seja, mães que consumiram demasiada cafeína durante a gravidez podem ter maior risco de ter bebés com peso abaixo do normal ou prematuros.

Ling-Wei Chen, investigador deste estudo, comparou os dados de cerca de mil mulheres irlandesas, relacionando o consumo de produtos com cafeína durante a gravidez e os registos hospitalares dos recém-nascidos.

«A excessiva ingestão de cafeína pode resultar num fluxo sanguíneo restrito na placenta, o que pode consequentemente afetar o crescimento do feto»

«O chá surgiu com uma predominância de 48 por cento, seguindo-se do café (39 por cento). A nossa análise, publicada no The American Journal of Clinical Nutrition, mostra uma ligação direta entre beber café e chá com cafeína e nascimentos problemáticos», pode ler-se no comunicado publicado na página da University College Dublin.

Citado pela Reuters, Ling-Wei Chen apela à redução do consumo de cafeína durante a gravidez: «com base nas associações consistentes que observamos e porque muitas gravidezes não são planeadas, recomendamos que as grávidas ou mulheres que desejam engravidar limitem o consumo de café e/ou chá com cafeína».

«A excessiva ingestão de cafeína pode resultar num fluxo sanguíneo restrito na placenta, o que pode consequentemente afetar o crescimento do feto», explicou Chen.

A Organização Mundial de Saúde já tinha aconselhado a ingestão de menos de 300 miligramas de cafeína por dia durante a gravidez. No entanto, o ACOG (Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas) diz que o consumo de cafeína por dia não deve exceder os 200 miligramas.

Como evitar a cafeína?

O site especializado Medical News lembra algumas formas para «evitar» a ingestão de cafeína durante a gravidez, nomeadamente com o aumento do consumo de água ou sumos.

De acordo com a mesma publicação, deve também ter em atenção as bebidas energéticas (que normalmente têm café na sua composição) e certos medicamentos, sendo aconselhável falar com o seu médico de família ou farmacêutico nestas situações.


Veja também:

Os filhos seguem os passos das mães nas relações amorosas?