«O meu filho de 14 anos chegou a casa alcoolizado. O que devo fazer?»

Temos consultório aberto 24 horas por dia, todos os dias, pelo e-mail consultorio@dnlife.pt. Envie as suas dúvidas sobre saúde e bem-estar, físico e mental. Nós respondemos, com a ajuda de médicos e especialistas.

Hoje, a psiquiatra Mónica Almeida responde a uma questão relacionada com a ingestão de bebidas alcoólicas em idade jovem.

«O meu filho de 14 anos chegou a casa alcoolizado e não sei o que fazer. Quais são as consequências físicas e mentais para alguém que começa a beber tão cedo? O que devo fazer enquanto pai?»

Nessa idade, os jovens estão numa fase particularmente sensível ao nível do desenvolvimento mental, físico ou endócrino.

A metabolização do álcool no corpo de um adolescente acontece de maneira diferente, tem reflexos mais desinibidores e provoca menos ressaca, por isso, os pais podem não perceber logo que os filhos já bebem. Todos os dados apontam para que quanto mais cedo se começa a beber maior a propensão para desenvolver problemas de dependência no futuro.

Estamos a falar de um menor que, à partida, não deveria ter acesso a álcool. É preciso compreender como e quando teve acesso. Frequentemente, os pais tendem a proibir, mas a proibição total pode não ser o melhor caminho. Cria resistência que pode levar a mentiras e conflitos entre a família.

O mais indicado será abrir o diálogo, perceber se o consumo foi pontual ou é frequente e responsabilizar o local também que está a servir um menor. Falar abertamente sobre os riscos e estabelecer um controlo económico também são importantes, já que os jovens adolescentes com dinheiro a mais para gastar tendem a estar mais propensos