Boas notícias. Os adolescentes estão a fumar menos

As campanhas de fundo parecem ter mais efeito do que as de choque, como esta última, que pôs as pessoas a falar mais dos malefícios do sexismo do que dos do tabaco. Dizia o anúncio que as princesas não fumam.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia Shutterstock

Parece que os adolescentes, da realeza ou do povo, rapazes e raparigas, também fumam cada vez menos. E talvez isso decorra da eleição do tema como prioritário na educação para a saúde.

Do ensino básico ao secundário, os miúdos são formados (e bem) no sentido de se tornarem anti-tabagistas militantes (que o digam os pais que fumam). Existem cerca de 1,78 milhões de fumadores em Portugal, mas entre os jovens acima dos 15 anos o consumo de cigarros diminuiu ligeiramente, de 20,9% para 20%, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Cerca de 77,8% dos jovens a frequentar o 8.º e 10.º anos nunca experimentaram tabaco. No conjunto dos inquiridos, entre os fumadores, apenas 2,6% disseram fumar diariamente.

Entre 2011 e 2016, o consumo foi reduzido entre os alunos do ensino público dos 13 aos 17 anos. Aos 13, cerca de 11,7% dizem já ter experimentado, experiência que aos 18 já tinha sido feita por 58,7% dos jovens.

Outro estudo, este da Organização Mundial da Saúde (Health Behaviour in School-aged Children), indica que cerca de 77,8% dos jovens a frequentar o 8.º e 10.º anos nunca experimentaram tabaco. No conjunto dos inquiridos, entre os fumadores, apenas 2,6% disseram fumar diariamente.