Cães conseguem cheirar a malária

É sabido que os cães têm um olfato tão apurado que são treinados para detetar bombas ou drogas nos lugares mais escondidos. Um novo estudo vem provar que estes animais também conseguem detetar a malária através de meias de crianças infetadas pela doença.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de iStock

Cientistas de Inglaterra e da Gâmbia juntaram-se à associação Medical Detection Dogs e os resultados foram apresentados na convenção da Sociedade Americana de Medicina Tropical e Higiene.

A pesquisa envolveu cães que cheiraram vários pedaços de tecido de meias que foram usadas durante a noite por crianças daquele país africano. Tiveram 70% de sucesso na deteção do tecido de pessoas com a doença. A capacidade de cheirar doenças não é novidade.

Todos os anos, mais de 200 milhões de pessoas são infetadas com malária.

Desde 2004 têm sido realizados testes com caninos em que estes conseguem detetar alguns tipos de cancro – bexiga, pulmão ou ovários – através do cheiro de amostras de urina ou sangue.

Os autores admitem que os cães não vão substituir os testes já existentes, mas podem ser uma ajuda preciosa para detetar a doença entre multidões. Todos os anos, mais de 200 milhões de pessoas são infetadas com malária.