Afinal, a celulite não é um drama assim tão grande, dizem os especialistas

A celulite é um assunto recorrente, sobretudo no verão, em que a roupa é mais leve e mais curta, deixando o corpo mais exposto e levando as mulheres, as mais afetadas pelo problema, a ter mais consciência dele. Apesar de ser vista como um defeito inestético e a eliminar, a celulite é normal e pode ser tratada sem alarme.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de iStock

Quando o termo surgiu, pela primeira vez em 1870, em França, os médicos acreditavam que a celulite era uma inflamação no tecido celular. Mais de 100 anos depois, os dermatologistas têm mais informação sobre o assunto apesar de não saberem ainda tudo.

É uma questão estética inofensiva que afeta cerca de 98% das mulheres, maioritariamente nas pernas, coxas e braços.

A comunidade médica assegura que não é uma inflamação ou outro tipo de questão de saúde. É uma questão estética inofensiva, que afeta cerca de 98% das mulheres, maioritariamente nas pernas, coxas e braços. Mas as suas causas não foram ainda totalmente determinadas.

«Ninguém sabe ao certo o que causa a celulite, mas podemos seguramente associá-la à presença de estrogéneo no corpo», afirma à Time, David Goldberg, médico e professor de dermatologia na Escola de Medicina do Monte Sinai, em Nova Iorque.

David Goldberg garante que os cremes corporais não resultam na celulite. «E lipoaspiração também não. Pelo contrário, pode piorar a situação».

Mathew Avram, professor de dermatologia em Harvard, explica de forma visual o que é a celulite. «Pense na sua pele como um cobertor que cobre uma superfície de gordura. Essa gordura está separada em pequenos compartimentos, como uma espécie de colmeia. As paredes desses compartimentos estão ligadas ao cobertor, na parte superior. Se a gordura permanece nas divisões, o cobertor está liso. Se esta se move para além dos limites das paredes, a pele que está a cobrir a superfície vai parecer enrugada. É isto a celulite.»

Evitar o excesso de peso não previne a celulite mas ajuda a diminuir a sua prevalência.

Quando percebemos o que é, torna-se mais fácil entender o trabalho necessário para a eliminar. David Goldberg garante que os cremes corporais não resultam. «E lipoaspiração também não. Pelo contrário, pode piorar a situação».

O que funciona, então?

Evitar o excesso de peso não previne a celulite mas ajuda a diminuir a sua prevalência. «Quanto mais peso tiver, pior», diz o médico.

Fazer exercício físico é outra das formas de minimizar o aspeto da celulite. Mas não é um resultado garantido, não vá já matar-se a fazer agachamentos. É sempre preciso ter cuidado com os exageros. «Muitas pessoas que treinam regularmente e estão em forma continuam a ter celulite. É normal.»

Ainda que deva manter-se em forma e cuidar de si, a celulite não é um sinal de que não está saudável.

Os especialistas alertam para a quantidade exagerada de tratamentos no mercado – radiofrequência, laser, choques – que podem não ter resultados ou, caso se note a diferença, pode ser uma solução de curto prazo.

No fundo, ainda que deva manter-se em forma e cuidar de si, a celulite não é um sinal de que não está saudável. É uma situação comum, que afeta a grande maioria das mulheres (98% é um número que fala por si) e que não deveria ser causa para desconforto ou constrangimento em relação à forma como nos relacionamos com o nosso corpo.