Como a luz dos smartphones pode levar à cegueira?

Cientistas acreditam que a luz azul dos smartphones, tablets e outros aparelhos semelhantes pode acelerar a cegueira. Um estudo da Universidade de Toledo, nos Estados Unidos, explica como.

Texto de Alexandra Pedro | Fotografia iStock

Uma investigação da Universidade de Toledo, em Ohio, EUA, indica que a exposição prolongada à luz azul associada a smartphones, tablets e outros aparelhos digitais pode originar moléculas tóxicas nas células do olho, causando degeneração macular – uma doença na retina que afeta a mácula.

No estudo, publicado na revista Nature, podem ver-se várias reações à exposição da luz azul, que faz com que as células fotorrecetoras não se regenerem no olho.

«As células fotorrecetoras não se regeneram no olho. Quando estão mortas, é para sempre», começou por explicar Kasun Ratnayake, um dos envolvidos no estudo, acrescentando: «Se colocarmos uma luz azul na retina, ela mata as células fotorrecetoras à medida que a molécula da membrana se dissolve.»

«Não é nenhum segredo que a luz prejudica a visão e danifica a retina. A investigação mostra como é que isso acontece»

Uma das soluções, indica o estudante de doutoramento, passa pela utilização de óculos que protejam os olhos dos raios ultravioleta e da luz azul. Ratnayake diz ainda que é importante evitar a exposição a este tipo de aparelhos em locais pouco iluminados.

Em declarações ao jornal britânico The Guardian, Ajith Karunarathne, professor assistente no departamento de química e bioquímica da universidade de Toledo, explicou por seu lado que a exposição contínua à luz azul não permite que a córnea ou a lente do olho a reflitam ou bloqueiem.

«Não é nenhum segredo que a luz prejudica a visão e danifica a retina. A investigação mostra como é que isso acontece e esperemos que posso levar a novas terapias para retardar a degeneração macular», adiantou ainda o investigador.

Embora esta exposição à luz azul possa não causar cegueira total, é bem capaz de prejudicar as atividades do dia-a-dia, como ler e reconhecer pessoas.

Como proteger-se da luz do seu smartphone?

Muitos utilizadores não largam os telemóveis mesmo na hora de dormir, apesar de vários estudos indicarem que esta prática pode afetar o sono, já que a luz destes aparelhos reduz em pelo menos 55% a melatonina (o chamado «regulador de sono»).

Um estudo publicado recentemente pela BMJ Open indica que «praticamente todos os adolescentes admitiram utilizar um ou mais equipamentos eletrónicos uma hora antes de se deitarem», sendo que o uso excessivo destes dispositivos foi associado ao tempo que a pessoa demora a adormecer.

Existem definições no seu smartphone que podem minimizar o impacto da luz azul.

No entanto, ainda que não seja aconselhável, existem definições no seu smartphone que podem minimizar o impacto da luz azul.

Nos iPhones, através das definições, em Ecrã e Brilho, pode ativar a opção night shift, que permitirá regular as cores do ecrã. Também em smartphones Android pode ativar a opção blue light filter.