Como terminar uma relação sem conflitos

Acabar um relacionamento, independentemente do tempo que durou, é sempre um momento complicado. A decisão está tomada, é preciso seguir em frente, mas a forma como o faz pode determinar o futuro da relação. E a maneira como se vê. A si e ao outro.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia iStock e Shutterstock

Superar o fim de uma relação é difícil. Por não estar à espera, por ter sido magoado, porque ainda gosta da outra pessoa. O psicólogo Eduardo Sá diz mesmo que «quando alguém se separa de nós, mesmo que o faça em português suave dizendo “vamos dar um tempo”, é claro que não ficamos só de coração partido. Morremos um bocadinho».

Seja qual for o motivo, são raros os casos em que o relacionamento termina por comum acordo e desinteresse mútuo. Se é aquele que quer pôr um ponto final, tenha estas cinco questões em consideração.

A verdade (sem ser cruel)

Se quer terminar a relação com alguém, deve-lhe pelo menos um motivo válido para o fazer. Rachel Sussman, autora do livro The Breakup Bible, escreve que a maioria das pessoas não conseguem superar o fim de uma relação porque não perceberam o que se passou. Ficar na dúvida é uma das razões pelas quais as pessoas não seguem em frente. Evite «lavar roupa suja» do passado e escolha antes um motivo válido para o passo que está a dar.

Medir as palavras

Escolha as palavras com cuidado. Atribuir culpas não é o caminho para um fim pacífico. Admita que também lhe custa, que também é difícil para si. E resista à tentação de suavizar o golpe, caindo em lugares-comuns esfarrapados como: «Esta não é a melhor altura para mim» ou «estás melhor sem mim». Não querem dizer nada e, na maior parte das vezes, não correspondem à verdade.

Cara a cara

Com a crescente influência das redes sociais, é fácil entrar em discussões virtuais que determinam o fim do relacionamento. Há mesmo quem escolha esta via para terminar uma relação, evitando assim o momento difícil cara a cara. Em caso algum, esta é uma opção. Há que ter coragem e consideração pelo outro. Afinal, se estavam numa relação, alguma coisa vos juntou. Escolha um lugar calmo, de preferência a casa do parceiro. Pode ter a conversa difícil e sair quando sentir que é o momento de o fazer. Acima de tudo, não exponha a outra pessoa a uma situação difícil num local público.

Ter a certeza

Antes de terminar uma relação, tenha a certeza do que está a fazer. É frequente os casais entrarem num processo confuso e doloroso de separação quando a pessoa que deu o passo se mostra indecisa com a decisão. Rachel Sussman afirma que é necessário um tempo de reflexão, mesmo estando ainda comprometido, em que percebemos o que está em jogo. «É um mal necessário», afirma a autora, «ninguém acaba uma relação na primeira vez que isso lhe passa pela cabeça».

Deixe que seja o outro a entrar em contacto

Pode parecer que está a ter um gesto de atenção ao tentar falar com o ex após a separação. Mas não é. Resista a esse impulso. A pessoa que terminou a relação deve dar tempo e espaço à outra pessoa para digerir o que aconteceu e ser esta a decidir quando e como reatar o contacto, se for o caso. Se não quiser, está no seu direito e deve ser respeitado.