Treino: como o rabo perfeito se tornou uma obsessão

A moda chegou para ficar. Um corpo ideal envolve um rabo bem trabalhado. Há aulas só para isso, tratamentos estéticos que resolvem a questão rapidamente. Até que ponto esta ideia de perfeição focada num só aspeto físico não é um aproveitamento direto de uma insegurança feminina?

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de iStock

Em Portugal a moda instalou-se e os ginásios enchem-se com as aulas 3B (Bum Bum Brasil). Maioritariamente mulheres, música alta, animada, exercícios para fortalecer os glúteos. Quem experimenta, diz que resulta. A tendência é mundial.

As irmãs Kardashian assumirem sem pudor que chegaram aos resultados atuais com a ajuda de cirurgias

Nos Estados Unidos o nome das aulas também tem sotaque brasileiro. Bunda é o nome de um ginásio inteiro totalmente dedicado a trabalhar os glúteos. O slogan é apelativo: «Quando alguém Bunda, nunca mais olha para trás… bom, talvez para uma selfie». No Reino Unido, as aulas chamam-se BadAss e têm vindo a ganhar cada vez mais adeptos.

Esta tendência surgiu sobretudo desde que as Kardashian se tornaram estrelas globais e começaram a falar abertamente do assunto. Desde então, um rabo firme suplantou os abdominais em qualquer artigo sobre um corpo de eleição.

Apesar de as irmãs Kardashian assumirem sem pudor que chegaram aos resultados atuais com a ajuda de cirurgias, a verdade é que os milhões de fãs querem atingir a mesma meta apenas com treino.

Kelechi Okafor, personal trainer, conta ao The Guardian que tem que explicar às pessoas que o procuram com fotografias que elas não chegaram a ter aqueles rabos por causa do exercício. «Os glúteos são enormes mas não existe músculo dos gémeos. É complicado lidar com estas expetativas irrealistas», diz.

Os especialistas mostram-se preocupados com a obsessão em relação a uma única parte do corpo e não em melhorar a saúde corporal no seu todo.

Hollie Grant, professora de Pilates, garante que os treinos de glúteos são importantes. Não só ajudam a prevenir lesões nos joelhos ou problemas de costas, como são uma ajuda para as mães que acabaram de ter filhos e viram os músculos dos glúteos alargarem devido à relaxina, hormona que dá às articulações pélvicas maior mobilidade durante a gravidez e o parto.

No entanto, cada peso tem uma medida. «Direcionar todo o foco do treino para uma área significa que está a negligenciar as outras ou, pior, estas vão-se deteriorando e negligenciando ao longo do tempo.»

Não obstante os benefícios de trabalhar os glúteos, os especialistas mostram-se preocupados com a obsessão em relação a uma única parte do corpo e não em melhorar a saúde do corpo no seu todo.

Antes de escolher a aula do ginásio, pense se está a fazê-lo por imposição social ou insegurança ou se quer realmente sentir-se melhor na sua pele.