Cosmologia e descoberta de exoplanetas ganham Nobel da Física 2019

(Em atualização) A Academia Sueca atribuiu esta terça-feira o prémio a contributos em cosmologia e exoplanetas. James Peebles, Michel Mayor e Didier Queloz são os laureados deste ano

Filomena Naves

O norte-americano James Peebles, professor e investigador das universidades de Manitoba e Princeton, desenvolveu trabalho pioneiro em cosmologia, na área da radiação cósmica de fundo. Os suíços Michel Mayor e didier Queloz são distinguidos pelos seus trabalhos que levaram à descoberta do primeiro exoplaneta em 1995. Três premiados que eram há muito credores do Nobel.

Os laureados vão partilhar a verba do prémio, um total de nove milhões de coroas suecas (829 mil euros).

James Peebles de 84 anos, foi pioneiro na investigação sobre a radiação cósmica de fundo, aquela “luz fóssil” que vem dos primórdios do universo.

O cosmólogo canadiano-americano James Peebles © EPA/PRINCETON UNIVERSITY HANDOUT

Foi o seu trabalho teórico, que desenvolveu e aprofundou a partir da década de 1960, que forneceu a base sólida que permitiu fazer as investigações e observações que desembocaram nos primeiros “retratos” da radiação cósmica de fundo.

Michel Mayor, de 77 anos, da Universidade de Genebra, e Didier Queloz, 53, professor e investigador na mesma universidade e também na de Cambridge, no Reino Unido, foram, por seu turno, os pioneiros na descoberta de exoplanetas, quando descobriram o primeiro, em outubro de 1995.

Com isso, abriram a porta a todo um novo ramo da astrofísica que se cifra hoje na descoberta de mais de mais de quatro mil destes planetas na órbita de estrelas distantes na Via Láctea.

O astrofísico suíço Michel Mayor © EPA/SALVATORE DI NOLFI

“O prémio Nobel deste ano distingue uma nova compreensão da estrutura do universo e da sua história, e a primeira descoberta de um planeta na órbita de uma estrela do tipo solar e fora do nosso sistema solar”, justificou a Academia sueca no anúncio da sua escolha.

A descoberta do primeiro exoplaneta foi um marco revolucionário para a astrofísica, sublinha o comité Nobel, explicando que “estranhos novos mundos continuam a ser descobertos, com uma incrível diversidade de tamanhos, formas e órbitas”, o que desafia “as nossas ideias preconcebidas sobre os sistemas planetários”, e estão a “obrigar os cientistas a rever as suas teorias sobre os processos físicos que estão na origem da formação dos planetas”.

A temporada Nobel arrancou esta semana, na segunda-feira, com o anúncio dos laureados na Medicina – os americanos William G. Kaelin e Gregg Semenza, e o britânico Peter Ratcliffe – distinguidos pelos seus trabalhos sobre os mecanismos moleculares e genéticos que determinam a regulação dos níveis de oxigénio nas células do organismo.

Os novos laureados na Física sucedem a Arthur Ashkin, Gérard Mourou e Donna Strickland, distinguidos no ano passado pelos seus trabalhos sobre a física do laser, que revolucionaram aquela tecnologia e a forma como hoje é usada.

O americano Arthur Ashkin desenvolveu uma pinça ótica a laser para aplicação em sistemas biológicos, o que tornou possível agarrar partículas, átomos e moléculas, e o francês Gérard Mourou e a canadiana Donna Strickland desenvolveram impulsos de laser muito curtos e intensos, que tornaram possíveis as em cirurgias laser nos olhos.

O astrofísico suíço Didier Queloz © EPA/SALVATORE DI NOLFI

Donna Strickland tornou-se em 2018 a primeira mulher a ganhar o prémio nos últimos 55 anos, numa área em que só duas mulheres tinham vencido anteriormente: Maria Goeppert Mayer em 1963, e Marie Curie no início do século XX.

A semana Nobel prossegue esta quarta-feira com o anúncio dos laureados na área da Química. Seguir-se-á, na quinta-feira, a revelação dos dois premiados deste ano para a Literatura – a Academia sueca decidiu assim depois de em 2018 não ter atribuído prémio nesta área, na sequência de um escândalo que levou à demissão do próprio júri setorial.

O anúncio dos laureados com o Nobel da Economia acontece, como sempre, no último dia da semana dos anúncios do prémio. Será esta sexta-feira.