Cozinhar em família: aprendizagem para os filhos… e para os pais

Preparar refeições em família é uma excelente oportunidade de aprendizagem para os mais novos. Mas é também um momento de convívio entre todos. Além dos sabores, a cozinha pode ser o palco de muitas emoções. Descubra mais em baixo como participar no passatempo Brincar na Cozinha.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de Sara Matos/Global Imagens

Cozinhar não é – nem deve ser – uma tarefa exclusiva do pai ou da mãe. As crianças po­dem ter o seu lugar na hora de preparar as refeições e esta é uma excelente oportuni­dade para estarem to­dos reunidos. Além de ser uma forma prá­tica e divertida para aprenderem a comer melhor.



Consulte o site do passatempo
Brincar na Cozinha.


«Para uma criança, como para o resto da família, a alimentação é em grande parte o centro da vida familiar, o momento on­de todos se encontram», diz a psicóloga in­fantil Leonor Baeta Neves. «Preparar esse momento, ou seja preparar os alimentos, deveria sempre ser partilhado para realçar como isso é importante.»

Os pais devem estar preparados para se estragar algumas coisas. Quando isso acontece, mostrar tolerância, explicando que ao princípio as pessoas não estão treinadas e se podem enganar.

No entanto, é importante que os pais per­cebam que este é um momento de desco­berta que deve ser respeitado. Não devem querer fazer tudo, na tentativa de evitar al­gum acidente. Garantindo a segurança das crianças – cuidado com as facas e com o fo­gão –, há que lhes dar espaço (e tempo) pa­ra irem tentando, falhando e descobrindo uma nova receita, um novo prato.

«Elas de­vem experimentar e isso implica alguns er­ros e enganos. E os pais devem estar preparados para se estragar algumas coisas. Quando isso acontece, mostrar tolerância, explicando que ao princípio as pessoas não estão treinadas e se podem enganar. Por isso é que os miúdos precisam de aventais grandes e instrumentos adequados. Mas também se deve transmitir confiança: ainda não fazem bem, mas vão fazer melhor», explica a psicóloga.

Alimentação saudável

Muitas crianças fazem birra quando têm de comer sopa ou legumes. Se acompanharem o processo de compra, lavagem, corte pu tem­pero, vão sentir maior curiosidade para provar o resultado final do seu «trabalho».

Uma equipa unida

Quando vai para a coz­inha com os filhos, pode fazer-lhe parecer que são uma equipa, com um objetivo em comum. Esta é uma forma eficaz para eles se sentirem incluídos e aprenderem a dividir tarefas e a tra­balhar em conjunto.

Ciência na cozinha

Uma receita passa por várias fases e proces­sos que podem ser ensinados de forma divertida: os diferentes estados físicos (ga­soso, líquido e sólido), o crescimento dos ali­mentos, as alterações de consistência, os processos de fermen­tação e fervura, etc.

Receitas para melhorar a matemática

Contar os gramas da farinha, os ovos para uma tarte ou medir a quantidade de água é uma forma descontraí­da e natural de testar o à vontade com os números. Ao arrumar os produtos, as crian­ças fazem conjuntos – aqui são legumes, ali mercearias, acolá é o pão e as bolachas, na gaveta dos talheres os garfos ficam neste sítio e as colheres naquele, etc.

Coordenação motora

Picar, misturar, bater, triturar, cortar ou en­rolar (entre outros) são gestos que ajudam a desenvolver a coorde­nação motora.

Treinar a organização

Livros para um lado, roupa para o outro, brinquedos espalhados pelo chão. Se este é o cenário lá em casa, esta pode ser uma forma diferente de treinar a arrumação. A metodologia de con­feção de uma refeição que pode ser aplicada no dia-a-dia. Comprar os ingredientes, alinhar utensílios, planear o tempo até à refeição, ir limpando a bancada para não acumular confusão… Tudo isto são ferramentas úteis para aprender a pensar e organizar.

COZINHE EM FAMÍLIA E GANHE PRÉMIOS

Veja como participar e habilite-se a ganhar prémios

A DN Life, a Notícias Magazine e a Teka estão a promover o passatempo Brincar na Cozinha. Basta juntar a família, escolher a receita, executá-la de forma divertida e filmar ou fotografar o momento. Aceda ao site e, até 11 de novembro, faça o upload das fotografias ou do link do vídeo, seguindo o regulamento do passatempo.

De 12 a 25 de novembro, os amigos e familiares podem votar no seu vídeo ou fotografias. As famílias autoras das seis receitas mais votadas vão depois recriar o prato ao vivo numa cozinha Teka, na grande final de 12 de janeiro, perante um júri. Ganha quem apresentar uma receita completa e com ambiente familiar mais descontraído.

Os vencedores recebem um voucher de três mil euros da agência Abreu para uma viagem com destino à escolha e um vale de dois mil euros em eletrodomésticos Teka. As restantes cinco famílias finalistas recebem um vale de mil euros em eletrodomésticos Teka.