Eduardo Sá: “As pessoas mais velhas não têm o direito a amar?”

a carregar vídeo

O psicólogo de crianças e adolescentes, que há trinta anos ajuda famílias, é também o terapeuta de pessoas mais velhas, que o procuram pelas mais diversas razões. “Alguns pacientes, com 80 ou 90 anos, querem reconciliar-se com a vida”, diz Eduardo Sá nesta entrevista. E aponta: “Temos, em relação às pessoas mais velhas, um paternalismo insuportável”. Veja o vídeo em cima.

Entrevista de Paulo Farinha

Veja AQUI outros excertos da entrevista (e a conversa completa):

Porque continuamos a acreditar no Pai Natal quando falamos de amor (3:17)
Os avós são a reserva natural da bondade humana (2:28)
A importância de um professor que faz a diferença na vida dos nossos filhos – e como continuamos a não respeitar estes profissionais (6:45)
Como explicar aos filhos que os pais se vão divorciar (1:58)
Entrevista completa com o psicólogo Eduardo Sá
Para sermos bons pais, devíamos fazer como com os antibióticos: uma asneira de oito em oito horas

Esta conversa com Eduardo Sá faz parte da série de entrevistas NINGUÉM DISSE QUE ISTO IA SER FÁCIL, sobre família e relações, conduzidas pelo jornalista Paulo Farinha. Com psicólogos, psiquiatras, psicoterapeutas, terapeutas de casal, educadores, enfermeiros, pediatras, juízes, professores e outros profissionais que ajudam a entender as histórias do dia a dia dos filhos que estão a crescer, dos pais que estão a envelhecer, da relação que parece à deriva ou da família que não escolhemos mas com a qual temos de lidar. Veja aqui outros vídeos.