Enxaqueca: o que pode provocar esta doença?

Afeta uma em cada sete pessoas no mundo e é mais frequente nas mulheres devido a questões hormonais. Considerada uma cefaleia (dor de cabeça) primária, as enxaquecas não têm cura mas podem ser tratadas. Saiba mais sobre este problema

Texto de Alexandra Pedro | Fotografia iStock

Provocada por uma combinação de processos a nível cerebral – excitação ou depressão de células, dilatação de artérias e libertação de substâncias químicas – esta doença afeta 14 por cento da população mundial, sendo que é três vezes mais frequente nas mulheres do que em homens, devido a questões hormonais.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, esta é uma anomalia comum entre os 35 e os 45 anos – apesar de poder afetar muitos jovens e até crianças – e pode ter influência genética.

As enxaquecas podem durar entre quatro a 72 horas e podem provocar náuseas

As enxaquecas caracterizam-se por dores de cabeça muito intensas, que podem durar até três dias seguidos, podendo, consequentemente, provocar náuseas. As pessoas que sofrem desta doença ficam, normalmente, intolerantes à luz e ao ruído e as suas atividades diárias são afetadas.

A dor é descrita como unilateral e pulsátil (como se o coração batesse dentro da cabeça). As enxaquecas podem originar também sintomas neurológicos, como formigueiros ou dormência.

Esta é uma doença que afeta uma em cada sete pessoas no mundo.

De acordo com o Hospital da CUF, em Portugal a prevalência de enxaqueca ao longo da vida é de 16 por cento. O tratamento passa por identificar os fatores

Veja na fotogaleria em cima o que pode estar na origem das suas enxaquecas, de acordo com a Sociedade Portuguesa de Cefaleias.