Feira Alternativa: amor incondicional, massagens de som e depilação sem dor

crazy fortune teller with blank tarot card - easily add your own message or design.

Visitámos a Feira Alternativa, em Lisboa. Recebemos cartas de «amor incondicional» e convites para aulas de tantra tradicional.

Texto de Alexandra Pedro | Fotografia iStock

– Aqui tem.

– Obrigado, pode tirar. Com a esquerda!

– Ai, com a esquerda? Está bem.

– Muito obrigado.

O diálogo, curto, aconteceu com o rapaz que se apresentava no expositor de Maria Santos, especialista em oráculo cigano, leitura de tarot cigano, orientação emocional, hipnose de regressão e magnética e psicoterapia. Ela, na parte de trás da banca, a ler. Ele, a controlar a parte da frente. O alerta sobre a mão esquerda surgiu depois de ter comprado «uma carta da cigana» (a um euro cada, disponível num pote preto).

Dama de Copas. Esta foi a carta que o pote da cigana reservara para a mão esquerda. «AMOR INCONDICIONAL» é o título da missiva (assim mesmo, em letras maiúsculas).

«Agora você tem a oportunidade de dar e receber amor incondicional. Se você se preocupa com o facto de as pessoas mais próximas virem a conhecer o seu verdadeiro eu, agora você pode ficar descansado com a certeza de que é amado a despeito de qualquer receio ou fragilidade que você possa deixar transparecer. Se você se reprimia por medo de se magoar ou de ser abandonado, agora pode mergulhar dentro de si mesmo com a certeza do amor incondicional», lê-se no primeiro parágrafo (é caso para dizer «acertou em tudo»? Será sempre).

A Feira Alternativa vai estar em Lisboa até amanhã, domingo. A 12, 13 e 14 de outubro desloca-se para o Porto

Mais uns passos e repetiam-se as técnicas. Massagens terapêuticas. Leitura de mãos. Terapias japonesas. E consultas espirituais. Estes são apenas alguns dos temas que se apresentam este fim-de-semana no Parque de Jogos 1º de Maio, no Inatel, em Lisboa.

Para a 14.ª edição da Feira Alternativa, reúnem-se ali mais de 200 expositores – que incluem também vestuário e restauração – cuja finalidade passa por encontrar formas de melhorar o bem-estar de cada um, aliando as medicinas alternativas a projetos ecológicos e sustentabilidade.

E quando se fala em alternativo pode ser das mais variadas formas. Pode falar-se, por exemplo, de depilação alternativa. É o caso da KuidArte, que utiliza microcristais do mineral silício. «Isto não dói nada e deixa a pele lisa», diz a proprietária da banca, com sotaque espanhol. «Dê cá o seu braço».

Apreensivamente, assim lhe foi concedido. Encaixou na sua mão o chamado fixador da superfície – género de esponja – que com os tais microcristais removeram os pelos e as «células mortas», dizia ela.

– Mas agora vão crescer muito mais fortes.

– Não, não. Mais fracos. E dura imenso tempo. Pode usar também na virilha, pernas, tudo.

«Passa lá agora a mão no braço», pediu, depois de fazer movimentos circulares no mesmo durante cerca de dois minutos e de aplicar um gel hidratante.

– Ficou liso. Obrigada.

Há que salientar que o braço continua macio, ainda que o período experimental seja insuficiente para apurar a questão da espessura do pelo quando voltar a crescer.

Existem também vários expositores ligados à sustentabilidade, com fraldas e toalhitas ecológicas e recicláveis.

Ali perto, a alternativa chegava também à água. «Beber e cozinhar com água Kangen ajuda a neutralizar os ácidos em excesso, a eliminar as toxinas do nosso corpo e a prevenir doenças como cancro, diabetes, obesidade, hipertensão, artrite e doenças cardiovasculares», lia-se nos panfletos entregues a quem por ali passava. «Um equipamento com sete tipos de água», acrescentava-se.

Além deste, existiam outros mais, como a jarra para «alcanizar, depurar e ionizar água».

Mais à frente, surge o convite para aparecer numa das aulas de ioga da Natha, escola instalada na Avenida António Augusto de Aguiar, em Lisboa. «Também temos aulas de tantra tradicional», atirava o jovem que entregava mais uns folhetos a esclarecer que «o tantra é muito mais que erotismo».

Um dos expositores com mais visitantes era o das Massagens de Som de Peter Hess – uma das figuras internacionais em destaque nesta edição da Feira Alternativa.

«Numa massagem de som, as taças são colocadas no corpo vestido e são tocadas suavemente com uma baqueta. Os sons harmónicos e as vibrações rítmicas levam rapidamente a um relaxamento», explica a brochura da Academia de Portugal com o nome daquele que é considerado o «pai» da terapia de som.

Peter Hess é um dos palestrantes mais aguardados da 14ª edição da Feira Alternativa. É considerado o «pai» das massagens de som

Além do espaço de divulgação, Peter Hess fará também duas palestras (agendadas para este sábado e domingo) sobre massagem de som. Estas irão decorrer no auditório, onde haverão também workshops e aulas de ioga e terapias de grupo.

«O bem-estar e a espiritualidade são áreas em crescimento e isso tem-se refletido na adesão que temos tido», diz orgulhosamente Jorge Coelho Lopes, responsável pela organização do evento, depois de no ano anterior ter recebido 15 mil pessoas naquele recinto, a juntar aos 10 mil que visitaram a Feira no Porto. Este ano, a história poderá repetir-se, visto que em outubro (de 12 a 14) a iniciativa vai passar por aquela cidade.

Dos mais céticos aos fanáticos, a Feira é sobretudo um espaço de (auto) conhecimento, de descoberta e de aprendizagem. Para todas as idades, géneros, crenças e gostos. É, no fundo, uma alternativa.