Ganhar autoconfiança já? É só fazer isto por 2 minutos, diz a ciência

Parece brincadeira, mas opera maravilhas pela nossa autoconfiança: dois minutos por dia nesta postura transformam-nos a todos no Super-Homem e na Mulher-Maravilha que sempre quisemos ser.

Texto de Ana Pago | Fotografias da Shutterstock

Sabe o haka, a dança de guerra que os All Blacks da Nova Zelândia fazem antes de cada jogo de râguebi? Não sugerimos que se ponha aí aos berros e a bater nas pernas da próxima vez que lhe faltar a coragem para ir a uma reunião importante, não é isso.

De facto, o truque para chamar essa autoconfiança de que precisa é bem mais simples: assumir por dois minutos a postura da Mulher-Maravilha ou do Super-Homem para fazer vir à tona a bravura que há em nós. Vai tudo à frente.

«Deixe que o seu corpo transmita a informação de que você é poderoso, merecedor aos olhos dos outros, e vai realmente acabar por se tornar alguém mais presente, motivado e autêntico», explica a psicóloga social norte-americana Amy Cuddy, professora da Harvard Business School e autora do best-seller O Poder da Presença.

Posicione-se frente a um espelho com as pernas abertas à largura dos ombros, as mãos fechadas em punhos na cintura, a cabeça erguida.

Na prática, só tem de se posicionar frente a um espelho com as pernas abertas à largura dos ombros, as mãos fechadas em punhos na cintura, a cabeça erguida, o peito aberto em desafio, a olhar determinado em frente – a pose clássica assumida pelo Super-Homem e a Mulher-Maravilha antes de correrem a salvar o mundo.

Anos de estudos comprovam-no: posturas de poder moldam a mente, que por sua vez atua ao nível da autoestima, da autoconfiança, de uma melhor performance e de alterações na química corporal. «Mudam o que acontece dentro do nosso sistema endócrino e do sistema nervoso autónomo», revela a investigadora de Harvard, adepta ela própria destas poses infalíveis: «O modo como cada um conduz o corpo afeta nitidamente a forma como pensa, sente e se comporta.»

Dois minutos nesta pose bastam para o cérebro aumentar a produção de testosterona e reduzir a de cortisol.

E dois minutos como super-heróis bastam para o cérebro aumentar a produção de testosterona e reduzir a de cortisol (a hormona envolvida na resposta ao stress), fazendo-nos sentir fortes e capazes de enfrentar o que quer que seja, diz Amy Cuddy. Não é só parecermos mais poderosos: somo-lo de verdade.

«Estamos sempre a passar mensagens à nossa volta sem que tenhamos consciência disso», confirma Raquel Guimarães, diretora da Fashion School no Porto, considerando que o mais difícil, em todo este processo comunicacional, é mesmo conciliar aquilo que se quer transmitir com o que o mundo percebe, de facto, acerca de nós.

«Projetamos diariamente uma imagem nossa e essa comunicação não-verbal inclui o vestuário, a atitude, a linguagem corporal e microexpressões, tudo integrado», sublinha a especialista. Que a postura que assumimos é um falar sem palavras, nem se questiona. Então corra já para a casa de banho, tire um par de minutos para se ver ao espelho em pose vencedora e… arrase.

Além da postura da Mulher-Maravilha e do Super-Homem, deixamos-lhe na fotogaleria outros truques simples para fazer vir à tona o seu super-herói. E sim: todos temos um.