Máscaras de beleza individuais: a tendência que veio da Coreia do Sul

 

As máscaras de beleza em tecido, gel, fibra ou em hidrogel com o formato do rosto, são uma tendência no mundo da cosmética. Um cuidado especial para ajudar a equilibrar a pele dos danos expostos, tornando-se uma “espécie” de SPA em casa.

Por Rute Cruz | Fotografia Mário Ribeiro (Foto de Destaque)

O conceito nasceu na Coreia do Sul e está a ganhar protagonismo por todo o mundo no relação às máscaras tradicionais (em boião e em bisnaga, em creme ou em gel).

As novas máscaras são mais práticas e higiénicas (de utilização única) e adaptam-se a qualquer formato do rosto e são ricas em substâncias com propriedades anti oxidantes.

Estas estão embebidas num sérum concentrado que podem conter vitaminas, aminoácidos, minerais ou ácido hialurónico (substância que ajuda as células a manterem-se saudáveis, tem uma capacidade em absorver e reter grandes quantidades de água).

Funcionam como uma segunda pele criando um efeito estufa, favorecendo a absorção de uma concentração mais elevada de produtos ativos chegando às camadas mais profundas da pele e por outro lado aumentam a eficácia dos ingredientes.

As opções existentes do mercado são muitas, dependendo da exigência e de cada tipo de pele: hidratantes, apaziguadoras, anti-idade, firmeza, purificantes e até de efeito lifting.

Como aplicar:

Com a pele limpa, cobrir bem o rosto com a máscara (evitar o contato com os olhos, nariz e boca) e massajar por cima da máscara para aumentar a penetração do produto. Deixar atuar mais ou menos por 20 minutos. Retirar a máscara (ao contrário das máscaras tradicionais, não se lava o rosto) e com pequenos toques com a ponta dos dedos para ajudar a pele e absorver o excesso do produto. De seguida aplicar os restantes cuidados habituais. Estas máscaras podem ser aplicadas uma a duas vezes por semana.


Ver também:

Proteja a pele do frio e diga adeus à desidratação