A minha avó dizia sempre: «Aprende a gerir o que ganhas porque nunca sabes o dia de amanhã»

Fernando Pimenta e o conselho da avó Ana.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de Pedro Granadeiro/Global Imagens

Fernando Pimenta já conquistou um lugar no Olimpo do desporto em Portugal. Apesar do enorme sucesso, o atleta de Ponte de Lima mantém-se fiel às raízes e aos hábitos simples com que cresceu, sempre na saia da avó Ana Pimenta. «Continua a ser uma das minhas grandes influências.»

«Eu chegava já toda a gente tinha jantado e os meus pais queriam que eu viesse mais cedo e estudasse. Era a minha avó quem me defendia e dizia que era melhor eu estar na canoagem do que por aí perdido.

Da alvorada para a escola às refeições e hora da brincadeira, era com a avó que passava os dias e os verões minhotos. E foi ela quem lhe deu o conselho com que rege a vida: «Não te percas em gastos. Aprende a gerir o que ganhas porque nunca sabes o dia de amanhã. »

«Disse-me era eu mesmo pequeno e não me esqueci. Sempre soube gerir o dinheiro, desde que comecei a receber a semanada. Devo-lho a ela», lembra o atleta. Além de conselheira, a avó Ana sempre foi uma das grandes fãs de Fernando, quando este ainda era apenas um miúdo que chegava a casa às onze da noite por causa dos treinos.

«Qualquer país que dispute uma eliminatória com uma equipa portuguesa já sabe que vamos para vencer.»

«Eu chegava já toda a gente tinha jantado e os meus pais queriam que eu viesse mais cedo e estudasse. Era a minha avó quem me defendia e dizia que era melhor eu estar na canoagem do que por aí perdido. Nunca me esqueci. »

E nunca abandonou os treinos. Se é hoje um dos grandes, deve-o a essas horas de trabalho e à dedicação absoluta desde os 11 anos. «Qualquer país que dispute uma eliminatória com uma equipa portuguesa já sabe que vamos para vencer. Conquistámos esse respeito e tenho muito orgulho nisso.» É seguro dizer que a avó Ana também tem.