Não tem vontade de ir trabalhar? Seis exemplos de motivação que podem ajudar

O que faz alguém estar satisfeito no trabalho? É o ambiente? O próprio dia-a-dia? O resultado final? É, no fundo, um conjunto de todos estes fatores e ainda outros que não dependem do dinheiro que ganha ao final do mês. Todos nós queremos sentir-nos realizados no que fazemos.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de iStock

AUTENTICIDADE

Ir trabalhar fá-lo sentir que está a respeitar o seu verdadeiro ‘eu’. Pode ter encontrado uma empresa que tem uma visão alinhada com os seus valores – imaginemos uma pessoa que adora natureza a trabalhar para uma associação de preservação ambiental, por exemplo. Por outro lado, a autenticidade pode vir de interações sociais. Quando vai trabalhar, encontra a plataforma perfeita para ser quem é, como uma pessoa extrovertida que trabalha em vendas.

TER IMPACTO

É capaz de ser realmente proativo no seu trabalho, tomar decisões que marcam a diferença. Fá-lo sentir necessário. Quando a empresa cria um ambiente em que a equipa trabalha em conjunto, em que os empregados têm apoios vários, desde saúde a horários flexíveis, nota-se uma postura diferente, mais empenhada, por parte do empregado.

VALORIZAR-SE

O seu trabalho fá-lo sentir que tem valor. Consegue ter a perceção clara da sua progressão, por mais pequena que seja, e sente-se uma mais-valia. Não precisa de ser apenas uma questão individual. As pessoas que conseguem sentir-se valorizadas trabalhando numa equipa coesa, com resultados satisfatórios. Aquele velho ditado «a união faz a força».

TER UM OBJETIVO

Vê o seu trabalho como uma forma de atingir o seu objetivo de vida. Pode, no caminho, acabar por sacrificar dinheiro ou tempo com a família para chegar lá. Em 2009, uma pesquisa americana entrevistou trabalhadores de 157 zoos e chegaram à conclusão de que aqueles que viam o trabalho como um «chamamento pessoal» tinham maiores níveis de satisfação diária. Qual é o seu objetivo? Está a fazer por isso?

SENTIMENTO DE PERTENÇA

Não é só como faz o seu trabalho, é também com quem o faz. Há duas formas de ver o cenário. Ou trabalha com colegas e todos partilham o mesmo sentimento de identidade como que a dizer «estamos nisto juntos». Ou ainda trabalha com um grupo de pessoas muito unidas e aí sente que faz parte de «uma família».

VAI MAIS ALÉM DE UM INDIVÍDUO

O que faz diariamente é por uma causa maior. Em vez de ir procurar ter impacto como no ponto anterior, está antes a pensar numa causa maior de que apenas um indivíduo. Por exemplo, pode estar a seguir um líder carismático com uma visão bem vincada ou estar dedicado a uma causa espiritual.