Ser (mais) feliz não é assim tão difícil

Encontrar a felicidade nem sempre é tarefa fácil. O mercúrio retrógrado, o mau tempo, a falta de paciência para o chefe ou os 200 e-mails por ler. Tudo é desculpa para não se sentir bem. No entanto, o site Blinklist decidiu ler vários livros sobre felicidade e retirou os melhores conselhos que encontrou.

Texto de Alexandra Pedro | Fotografia ShutterStock

Aumenta a produtividade, dá anos de vida e é melhor para a saúde. Estas são algumas das conclusões de vários estudos sobre a felicidade.

Na Google, por exemplo, uma equipa de economistas comportamentais identificou uma melhoria de cerca de 12 por cento na produtividade dos funcionários que se diziam mais satisfeitos na empresa.

Mo Gawdat, ex-Chief Business Officer da Google X, escreveu A Equação da Felicidade precisamente para explicar como o dinheiro e o sucesso profissional e familiar não lhe chegavam. Ao ponto de, conta no livro, numa noite, ir à internet e com apenas dois cliques comprar dois Rolls Royce vintage. «Porquê? Porque podia. E porque estava a tentar desesperadamente preencher um vazio dentro de mim». Mas nem assim se tornou um homem mais feliz.

Para lá chegar, começou a viver de forma mais simples, a ter maior perceção dos acontecimentos da sua vida e a gerir melhor as suas expectativas.

Mo Gawdat é a prova de que encontrar a felicidade não é tarefa fácil. Foi a pensar nesta premissa que o site Blinklist decidiu, entre centenas de livros sobre a matéria, encontrar algumas das «fórmulas» mais eficazes.

Dos três que elegeu – Positivity, The Happiness Project e Fail Fast, Fail Often – retirou os conselhos mais convincentes (e simples), para aumentar os seus níveis de felicidade.

Veja o resultado nesta fotogaleria:

Anote as sensações positivas

Barbara L. Fredrickson, especialista na área e autora do livro Positivity, indica que vivenciar emoções positivas diariamente pode ter um impacto profundo na felicidade e, por isso, devemos encontrar maneiras de procurar e intensificar esses sentimentos. Um dos métodos para alcançar a felicidade, segundo a autora, é ter um género de «diário», que serve para anotar sensações positivas que teve, seja por comer uma boa refeição ou por ter passado um bom momento entre amigos.

Faça mindfulness

Fredrickson aconselha ainda a prática de mindfulness – que tem como base estar atento ao que está a acontecer no momento. A Blinkilist dá até um exemplo: No caminho para o trabalho, dispense refletir sobre a quantidade de trabalho que o espera ou sobre a discussão que acabou de ter em casa. Aproveite, antes, para ouvir os pássaros e observar o que está à sua volta. Para aumentar esta atenção ao agora, a especialista apela à prática de meditação.

Sinta-se com energia

Estar apto fisicamente e sentir-se bem emocionalmente é a fórmula para a felicidade, segundo explica Gretchen Rubin, no livro The Happiness Project. O livro, escrito numa altura em que o próprio autor procurava aumentar os seus níveis de felicidade, realça a importância da energia e da vitalidade para a realização das suas tarefas diárias. Como obter essa energia? Através de uma dieta equilibrada, da atividade física e de dormir as horas suficientes.

Seja simpático para os seus amigos

Outro dos ensinamentos do livro de Gretchen Rubin está relacionado com a amizade, que segundo o autor é parte essencial para ter uma vida feliz. Rodeie-se de bons amigos em quem possa confiar, conversar, divertir-se e que possam ajudá-lo nos dias e situações mais difíceis. «Uma das melhores formas de ser feliz é fazer outras pessoas felizes. Uma das melhores maneiras de fazer outras pessoas felizes é ser feliz», escreve o autor.

Não compre felicidade, mas compre algo que o faça feliz

Rubin não tem problemas em assumir que já comprou alguns produtos que a fizeram realmente feliz. No entanto, não se trata de produtos inúteis. Por exemplo, na sua lua-de-mel decidiu oferecer a si própria o serviço de quarto do hotel. Recentemente, adquiriu uma liquidificadora cara, mas todos lá por casa ficam bastante satisfeitos quando há sumos naturais. O importante aqui é ter algo que seja realmente importante para a sua vida.

Faça um mapa com os seus lugares preferidos

A lógica de Ryan Babineaux e John Krumbolt, autores do livro Fail Fast, Fail Often, é simples: anote os sítios por onde passa e dê-lhes classificações em relação à sua satisfação naquele lugar. Com base nos resultados, evite lugares em que não se sentiu tão feliz e visite mais vezes aqueles que adorou. Se o caminho que faz para o trabalho não lhe agrada e existe outro, mesmo que demore mais tempo, que o faz sentir melhor, arrisque no segundo.