Os cinco mitos que sempre ouvimos sobre a fruta

Os benefícios para a saúde são indiscutíveis mas existem vários mitos em torno desta categoria de alimentos. Descubra (e esclareça) cinco mitos sobre a fruta.

Texto de Alexandra Pedro | Fotografia ShutterStock

Os principais mitos sobre a fruta

«As frutas e vegetais são essenciais para uma dieta saudável, e o consumo diário pode contribuir para a prevenção de algumas doenças». Esta é a indicação da Organização Mundial de Saúde, que acrescenta ainda que todas as pessoas deveriam ingerir, pelo menos, 400 gramas de fruta e legumes por dia. Ainda assim, os mais céticos teimam em sublinhar alguns dos maiores mitos que existem sobre a fruta. O site espanhol BuenaVida fez uma recolha dos que menos sentido fazem.

É melhor comer fruta em jejum

«De manhã o corpo absorve mais os nutrientes», «a fruta faz melhor com o estômago vazio» são algumas frases que já deverá ter ouvido em algum momento. No entanto, de acordo com o que a especialista em nutrição clínica, Ángela Quintas, explicou ao BuenaVida, «a altura em que comemos fruta é indiferente, visto que não se alteram as suas propriedades nutricionais e energéticas».

Fruta congelada tem má qualidade

Ao contrário de alguns vegetais, é mais difícil encontrar fruta congelada. Mas a verdade é que ela existe e, segundo a especialista em nutrição, não há qualquer problema em comê-los. «A fruta mantém as suas propriedades sem qualquer problema», esclarece Quintas.

Beber um sumo é igual a comer uma peça de fruta

Os sumos de fruta estão na moda mas, para Ángela Quintas nada têm a ver com ingerir uma peça de fruta. «Um sumo de frutas nunca será igual a comer uma peça de fruta inteira», explica, acrescentando que, com o sumo o corpo, absorve muito mais depressa o açúcar da fruta, «provocando uma subida brusca dos níveis de glicose no sangue».

Curam doenças como a cistite

Apesar de serem benéficos para o organismo, os frutos não têm as propriedades de um medicamento, ainda que possam ajudar a prevenir algumas doenças. A nutricionista clínica espanhola explica que a fruta é bastante «rica em vitamina C» e «é ótima para fortalecer o sistema imunitário». No entanto, há que consumi-la habitualmente e não comê-la apenas quando já está com falta de vitaminas.

Os diabéticos não devem comer fruta

A fruta tem açúcar – como a frutose – mas não é por isso que não é recomendada a pessoas com diabete. Ángela Quintas explica que este tipo de alimento «tem muitos outros nutrientes, como vitaminas, minerais, antioxidantes, fibras, entre outros», tornando este alimento «imperativo para qualquer pessoa ou patologia». A nutricionista explica ainda que há situações em que é necessário reduzir ou evitar ingerir frutas, como por exemplo, no caso de «alergias ou intolerância alimentar», mas que depende de cada pessoa.