Ovos: saudáveis ou não saudáveis, eis a questão

cropped image of woman holding egg isolated on yellow

Os ovos fazem parte da alimentação de todos nós. Ao pequeno-almoço, almoço ou jantar, no pão, com um bife ou servido com abacate, é raro quem não os coma com regularidade. Mas este alimento vem com uma série de questões. É bom para a saúde? Aumenta o colesterol? Ovos orgânicos são melhores? Devemos comer apenas três por semana? Ajudamos a responder.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de iStock

Um ovo contém normalmente seis gramas de proteína e 72 calorias. Pode «ser uma opção muito saudável, com cerca de treze vitaminas e minerais. E uma boa fonte de proteína que ajuda o nosso corpo a manter os músculos saudáveis», explica à Time a dietista Brigitte Zeitlin.

Se olharmos para a quantidade de nutrientes, percebemos que os ovos são úteis a diferentes funções do corpo. Contêm biotina, ou vitamina B7, que ajuda a converter a comida em energia; vitamina A, importante para o sistema imunitário; vitamina D, que fortalece os ossos; colina, um micronutriente essencial ao nosso metabolismo; luteína e zeaxantina, ambos importantes antioxidantes.

À partida, parece uma opção válida a manter na alimentação. Contudo, durante muito tempo, os nutricionistas não aconselhavam a exagerar na quantidade de ovos porque a gema contém aproximadamente 186 gramas de colesterol e a quantidade aconselhada por dia é menos de 300. Ou seja, se comer dois ovos, já excedeu este valor.

A gema contém ferro, ácido fólico (essencial para o processo da multiplicação celular), vitaminas lipossolúveis e os antioxidantes.

O nutricionista Ryan Maciel explica que «durante muito tempo, pensou-se que os ovos estavam associados a um maior risco de doenças cardíacas devido à presença do colesterol na comida. No entanto, estudos recentes têm vindo a provar que este não tem um efeito significativo no colesterol presente no sangue».

Inclusive um estudo realizado na China defende que comer um ovo por dia pode ser benéfico para a saúde, uma vez que o colesterol «bom» presente na gema pode ajudar a combater a acumulação de gordura no sangue. Em contrapartida, a gema contém ferro, ácido fólico (essencial para o processo da multiplicação celular), vitaminas lipossolúveis e os antioxidantes.

Se costuma optar por ovos orgânicos, continue a fazê-lo. As pesquisas apontam para as vantagens da agricultura e pecuária orgânica, sobretudo para o ambiente. Ao comprar orgânico, está também a reduzir o risco do consumo de antibióticos, químicos e metais pesados através da comida.

Como tudo na vida, também os ovos devem ser consumidos sem exagero, mas não se preocupe demasiado com a quantidade, opte antes pelo equilíbrio em relação à sua dieta alimentar no geral.