Pimenta preta: tempero saudável ou risco para a saúde?

É um dos temperos que não pode faltar na maioria das nossas casas. Tal como o sal, a pimenta preta é utilizada em praticamente todos os pratos. Mas será que sabemos o que estamos a ingerir?

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de iStock

Se o sal tem acumulado estudos e estudos sobre os seus benefícios e perigos, a pimenta preta parece ter ficado de lado aos olhos dos especialistas. E, na verdade, são muitos os que a usam, seja no bife, no molho de tomate, no frango no forno ou na massada de peixe. É, basicamente, consensual.

No entanto, há muito para dizer sobre a pimenta preta. Por exemplo, este condimento ajuda a eliminar as aminas heterocíclicas, compostos químicos ligados ao desenvolvimento de cancro. Estão, sobretudo, presentes na carne cozinhada a altas temperaturas.

Se lhe parece demasiada pimenta de uma vez, pode sempre misturar com alecrim, oregãos ou outras ervas, que também ajudam à prevenção de doenças.

Um grupo de investigação da Universidade do Kansas percebeu que misturar uma grama de pimenta preta com 100 gramas de um naco de carne (mais ou menos uma colher de chá de pimenta) quase elimina por completo a formação dos compostos químicos durante a confeção. Se lhe parece demasiada pimenta de uma vez, pode sempre misturar com alecrim, oregãos ou outras ervas, que também ajudam à prevenção de doenças.

Olhando mais ao pormenor, os envolvidos analisaram a capacidade de a piperina (composto orgânico que dá à pimenta o seu tom negro) aumentar a absorção física de curcumina. Este composto encontrado no açafrão tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.

Mas o seu consumo exagerado comporta o risco de o corpo absorver coisas que não lhe são benéficas. O mesmo processo de absorção da piperina também ajuda a manter na circulação sanguínea alguns componentes indesejados, incluindo hormonas e químicos. Por isso, é importante não ultrapassar as doses recomendadas.

No seu todo, os dados sugerem que a pimenta preta é saudável e previne doenças. Da próxima vez que grelhar um bife, lembre-se disso.