Quatro formas de manter o corpo em movimento (sem ir ao ginásio)

Duas horas de exercício, por semana, ajudam a manter o seu corpo mais saudável. Mas a verdade é que poucos de nós conseguem realmente dedicar esse tempo ao exercício, há sempre algum compromisso a atrapalhar. Estas são algumas sugestões para se mover.

Texto de Ana Patrícia Cardoso | Fotografia de Shutterstock

SEGMENTE O SEU TEMPO

150 minutos de exercício moderado por semana (ou 75 minutos de exercício intenso) é o recomendado a um adulto. É possível fazê-lo em blocos de cerca de dez minutos. Ou seja, acabaram-se as desculpas sobre o tempo. Mesmo cinco minutos de atividade intensa já farão a diferença. Divida o tempo como se sentir melhor.

MOVIMENTO EM CASA É MOVIMENTO

Não pense que só a ida ao ginásio ou a corrida são considerados exercícios. Tarefas domésticas como aspirar, lavar o carro, mudar móveis contam como atividade física. Claro que é necessário haver movimento para que o corpo sinta. Estar de pé não é suficiente, dê ao seu corpo um desafio, ainda que pequeno.

CONSEGUE UM POUCO MAIS?

Se já tem um percurso ou faz algum tipo de exercício, consegue fazer mais um pouco? Por exemplo, se tem de subir escadas no metro, porque não desiste das escadas rolantes e vai pelas normais? Se, durante o fim de semana, já vai andar, porque não aumenta o percurso? Pequenos ajustes na sua rotina diária que vão fazer a diferença no final do mês.

TRABALHO TAMBÉM PODE TER EXERCÍCIO

Estar inativo durante tantas horas do dia está ligado a um maior risco de problemas de saúde, incluindo diabetes e doenças cardíacas. É necessário reduzir essas horas de sedentarismo. Ou seja, mesmo que tenha de trabalhar ao computador, tente levantar-se o máximo de vezes possível. Atenda o telefone e ande ou vá até aos seus colegas, faça pausas para café. Pode pensar que não é nada, mas está a obrigar o seu corpo a mexer-se.