Sexo: 45% das pessoas já passaram por este acidente embaraçoso

E há muitos outros além deste, a acontecerem com maior frequência do que alguma vez pensámos. Quando lhe dizemos que não há nada de que deva envergonhar-se no sexo é também a isto que nos referimos.

Texto de Ana Pago | Fotografias da Shutterstock

Fala-se em sexo e pensamos em beijos e torções escaldantes impossíveis de falhar, coisa de filmes. Isto, claro, até alguém querer exibir-se ao parceiro e acabar com o ego ferido, a pensar como raio irá explicar o mau jeito às costas sem referir a posição da libélula que copiava do Kama Sutra. Pelo menos sempre foi um acidente glamoroso, com requintes indianos. Cair da cama todos caem…

Isso mesmo apurou uma sondagem realizada pela cadeia de saúde e beleza Superdrug, uma das maiores do Reino Unido, que começou por concluir que 99 por cento dos inquiridos já passaram por algum tipo de acidente na cama, com a respetiva facada no orgulho daí decorrente (toca a todos, ao que parece).

O que também acontece a muito mais gente do que supúnhamos, a avaliar pelas respostas positivas entre as 800 pessoas ouvidas pela Superdrug, é o facto de 45 por cento já terem enfrentado a situação confrangedora de caírem da cama (leu bem), impulsionadas pelo afã das cambalhotas.

13 por cento dos apaixonados já urinaram em pleno ato.

Essa mesma agitação entre os lençóis é a responsável por que um dos parceiros atinja frequentemente o outro com os braços e as pernas durante o sexo – 34 por cento de casos entre as mulheres e 32 por cento reportados pelos homens – ou, mais habitual ainda, com a cabeça, que fica na mesma a andar à roda se o resto da performance falhar.

Mais surpreendente é a descoberta de que 13 por cento dos apaixonados já urinaram em pleno ato, com seis por cento dos homens e perto de quatro por cento das mulheres a admitirem ainda ter defecado acidentalmente (aqui vacila um bocadinho a nossa teoria de que não há nada no sexo de que devamos envergonhar-nos).

Quase tão penoso como isto só mesmo apelar à resistência do corpo e ele não colaborar.

Quase tão penoso como isto só mesmo apelar ao vigor e à capacidade de resistência do corpo e ele não colaborar. Que o digam os 12 por cento das mulheres e 19 por cento dos homens que acabaram a morrer na praia quando tudo apontava para um serão de sexo tórrido. Ah, o prazer!

Descubra na fotogaleria outros cenários inconvenientes por que todos passamos, mas de que ninguém fala. Provavelmente aconteceu consigo.